Seguidores

segunda-feira, 30 de maio de 2011

QUANTO GANHA UM ESCRITOR?



Você tem talento, disciplina e até mesmo uma editora querendo publicar seu original. Mas aí, pinta a dúvida: afinal, quanto eu vou ganhar com isso?
As respostas que se seguem são os casos mais comuns, a partir da minha experiência, mas na verdade as editoras estão livres para outras negociações. Então   vamos   lá   entender   quanto ganha  um  escritor:
  • Critério: na maioria dos casos é percentual de direito autoral, que costuma ser entre 8 e 10% do preço de capa do exemplar vendido.

  • Vendagem: cada livraria fecha de um jeito e em uma data. As editoras normalmente disponibilizam as planilhas de contabilidade para os autores só uma vez no semestre ou no máximo no trimestre, justamente porque tem livrarias que fecham trimestralmente, por exemplo, então para não ficar incompreensível, muitas editoras optam por mostrar o balancete para o autor também com uma periodicidade baixa.

  • Tempo de repasse: novamente, na maioria das vezes, ok? Normalmente as editoras adiantam uma quantia a combinar para o autor, antes das vendas e vão descontando desta quantia os livros vendidos. O autor só torna a receber quando e se ultrapassar aquela quantia já recebida em direitos autorais (ítem 1). Algumas editoras muito pequenas e sem fluxo de caixa para isso, pagam o autor nas suas datas de fechamento, normalmente de 3 em 3 meses.
  • Minha colaboração:
Como escritora independente que paga suas próprias edições,meu acerto é com as livrarias que se dispõem a vender meus livros,consignados; nesse caso, o acerto é mensal quando se paga o que foi vndido ,retirando-se a parte das livrarias (entre 30a 50%)e devolvendo-se o que sobrou.
  • Exemplares de autor: isso varia muito, principalmente do tipo de livro que vc escreveu. Livros didáticos normalmente recebem 10 exemplares, ficção costuma receber um pouco mais, em torno de 30, mas isso você pode conversar com o seu editor. Se a quantia que você precisa for maior do que a editora pode lhe dar, vc pode sempre comprar os seus livros com o preço de autor (com um desconto em torno de 60% do preço de capa).
  • Minha colaboração:
  • Uma das minhas editoras, a Via Litterarum disponibilizou 20 exemplares.A Universo do Autor,do grupo Ediouro,5.

  • Tiragem: sim, as edições sempre tem uma quantidade de exemplares determinada e isto é sempre colocado muito claramente e muitas vezes consta até mesmo do seu contrato. Você fica sabendo exatamente quantos exemplares rodaram em gráfica, quantos foram para imprensa, quantos foram para livraria, etc. Isto tudo é feito de forma muito transparente e às vezes o editor pede para você assinar junto com ele os exemplares de cortesia do editor (jornalistas, etc).
  • MINHA COLABORAÇÃO :
  • Vale lembrar que feita e vendida  a primeira edição não significa que a essa se seguirá uma segunda.Pode ser que a Editora pense que o livro já deu o que tinha de dar e se recuse a fazer a segunda edição.Editoras não gostam de perder dinheiro.
Vale lembrar que…
Esses são detalhes técnicos que em nada devem impedir sua vontade de publicar ou doutrinar seu talento e disposição para compartilhar suas idéias, certo?
Eu penso que se o escritor tem talento e garra nunca deve desanimar. A cada não você estará mais perto do sim.Persistência e paciência são ferramentas necessárias para se atingir o sucesso.E uma carreira literária leva anos a ser construída.

 *Extraído do site C arolina VignaMar & U






FALA,ESCRITOR
:É,caríssima,essa é a pobre vida de escritor.Veja que entre 30 e 50 por cento para as livrarias que apenas dão,ou melhor,vendem um pequeno espaço e lucram mais do que os criadores.É Brasil,que tem um Ministério da Cultura que apenas cultua aos grandes nomes,aos chamadods cânones da literatura ou mesmo da música,que não abre espaço para que,digamos,se produza um Projeto Nacional em que sejam escolhidos nomes novos(independente da faixa etárias) em numero de 10,por ano,selecionados por membros de academias diversas,excluindo-se a de Letras,onde encontram-se os cânones estaduais ou nacionais.Com um Projeto(acho,até,que nós dois poderíamos realizá-lo e enviar a proposta para o Minc,o que acha?)desse nivel,sendo aprovado,teríamos,a cada ano 10 ou mais títulos no mercado e com a criação de uma cooperativa teríamos o respaldo legal para adquirirmos,junto ao governo municipal ou estadual,um espaço fidsico para a construção de nossa biblioteca,livraria que serviria para reuniões,encontros,etc.Pense nisso,amada e vamos tentar.O Projeto pode ser também,de cunho estadual,apenas,ficaria menos denso.Então,topa,grande e ilustre escritora e madrinha acadêmica?
Ah,e como estão as relações com o poderoso da ACB?
Beijos de feliz semana.
CÉZAR UBALDO,ESCRITOR FEIRENSE





Oi amiga
sempre  atenta aos seus emil!s q são bonitos, praticos e inteligentes
obrigado p atenção de envia-los a mim
um otimo dia pra vc
bjs
vera

Nenhum comentário:

Postar um comentário